SERIA O FIM DAS LIVRARIAS FÍSICAS?


Talvez não seja novidade pra você que a saraiva e outras livrarias estão em crise e fechando algumas de suas lojas.  Com isso, foram demitidos mais de 700 funcionários, só da saraiva, e ela tem se mantido em uma corda bamba o ano inteiro. Mas de quem é a culpa?

Temos a Amazon, uma empresa gigante que tem vendido milhares de livros por preços mais em conta e oferece desconto durante vários períodos do ano. Ou quem sabe os próprios leitores que preferem grandes empresas estrangeiras com frete grátis que entregam na porta de sua casa. Podemos pensar nos grandes booktubers que não tem influenciado seu público a comprar na saraiva com a frequência que deveria. Ou seria uma crise no mercado editorial?

Recentemente, está sendo levantada a hastag #VemPraLivraria. Até mesmo algumas editoras têm se unido para que as pessoas voltem a comprar nas livrarias físicas. Com certeza, para um leitor, uma das melhores sensações que há é poder entrar na livraria e sentir os livros, folhear as páginas e poder levar aquele livro, depois de uma longa escolha, pra casa. Mas essa experiência tem ficado cara. A comparação de um mesmo livro na livraria física para com a Amzon é quase que o dobro do valor.



Aqui temos um print de uma foto quando fui em uma livraria física e do outro lado temos o print do mesmo livro no site da Amazon. Qual que você escolheria?  

Em outros produtos, que apesar de serem mais baratos em sites, uma boa parte das pessoas ainda continuam comprando em lojas físicas, por quê? Público. Consumidores. Não tem como vender algo se não há quem compre. O número de pessoas no Brasil que cultivam o hábito de ler são poucas, o nicho de livros, literatura, na internet é um dos menores. Talvez a estratégia para se manter não seja vender, vender e vender, mas formar leitores.  Nem só de grande bienais vivem os amantes de livros, mas de pequenas feiras, clube do livro, e rodas de leitura.

Acredito que todos querem que as livrarias sobrevivam em tempos como esses, mas ninguém tem capital pra sustentar essas grandes empresas. Se não for começado a pensar em estratégias para a formação de novos leitores, consumidores de livros, para propagação da leitura desde os pequenos até os mais velhos, infelizmente, as livrarias podem não durar. São espaços culturais fantásticos, mas quem pode arcar com esse valor?

(Deixo anexado aqui embaixo 3 vídeos que falam muito bem do mercado editorial e tudo que estar acontecendo).





SERIA O FIM DAS LIVRARIAS FÍSICAS? SERIA O FIM DAS LIVRARIAS FÍSICAS? Reviewed by Unknown on quarta-feira, dezembro 19, 2018 Rating: 5

Um comentário:

Romário Bispo