|LIVROS E A POLÍTICA BRASILEIRA| - PARTE 1



Durante nossa jornada como leitores acabamos por nos deparar com livros que têm, ou apresentam algo relacionado à politica, sociedade e sistemas de governos. Não é tão difícil encontrar através dessas obras autores que têm posto exemplos de sociedade que pareciam “perfeitas”. Mas que sempre escondiam a sujeira debaixo do tapete. Em uma análise a nossa atual situação política podemos  relacionar sistemas criados em alguns livros com o que vivemos no momento, e o que a nossa nação pode virá no futuro.

Fahrenheit 451 e o pensamento oposto

Dentre a clássica trilogia de livros distópicos está o aclamado Fahrenheit 451. Fahrenheit se passa em um futuro onde a sociedade é manipulada pelo governo e os livros são altamente proibidos e se você souber que seu vizinho tem um livro em casa, você pode chamar os bombeiros para vim verificar e queimar o livro e possivelmente até mesmo a casa. Fahrenheit 451 é sempre interpretado como uma critica a censura patrocinada pelo governo, mas o livro vai além disso. Segundo o próprio autor, o livro trás os efeitos da televisão e da mídia em massa.

Maria Andreia, graduada em Letras - Português e Inglês, afirma: "É justamente isso que o governo autoritário de Fahrenheit faz: priva as pessoas de conhecimento. É também assustador que uma obra escrita há mais de 60 anos carregue em seu conteúdo um pouco da realidade brasileira no contexto político em que o país se encontra atualmente... Política é assunto chato para muitos, algumas pessoas não gostam de falar sobre. Mas será que não gostam ou não sabem? A falta de conhecimento das pessoas sobre política faz com que elas se tornem marionetes do Estado. E o pior disso tudo é que elas vivem bem com isso”.

E dentro da história, temos Montag, protagonista, que é um bombeiro. Alguém que aceitou o sistema que foi imposto a sua volta somente por aceitar, mas que vive totalmente às cegas até que por fatores internos e externos comecem a gerar luz para uma futura mudança na mente dele. De repente, aquele sistema que "cuidava" dele, agora está contra ele. Ele se tornou um problema para aquela sociedade e ameaça causar danos para os que estão a sua volta. Por decidir questionar. No nossa sociedade, ser contra o sistema que o governo trás e o governo que a maioria aceita colocar como "menos pior" tem criado extremos onde precisamos escolher entre um dos lados e devemos lutar contra o outro.

Deborah Cristina, acadêmica de Ciências Sociais da UFAM fala sobre o que acontece quando você  impõe a sua opinião contrária ao um determinado grupo de concepções opostas a sua: "Esse desconforto vem, justamente, do diferente. Do você não conseguir viver com o diferente. E quando o diferente ganha voz, ganha corpo, uma estabilidade e uma base treme. E por causa dessa instabilidade e base ferida causa esse sistema revelado, criou esse antagonismo entre pessoas que são contra e a favor desse sistema. E isso é um desconforto total. De um lado temos um desconforto porque ainda estamos precisando lutar pela vida e do outro lado tem um desconforto de pessoas que não estão morrendo todos os dias, não têm contato com os problemas sociais e que para eles tudo bem, e se tem uma pessoa que quer mudar isso, e estava tudo bem pra mim, eu tenho que combater essa pessoa".    

No meio de tantos acontecimentos em Fahrenheit temos uma guerra acontecendo e a maioria das pessoas não tem a menor ideia que essa guerra está sobrevindo. Em meio a reality shows, consumo de informações apenas a partir de "redes sociais", manipulação do governo... Quantos centímetros de distância você acredita que estamos de Fahrenheit?                                                                                                                                                                

|LIVROS E A POLÍTICA BRASILEIRA| - PARTE 1 |LIVROS E A POLÍTICA BRASILEIRA| - PARTE 1 Reviewed by Unknown on domingo, outubro 07, 2018 Rating: 5

10 comentários:

  1. Livros que tratam o cenário político e/ou econômico de um país (seja ele o nosso ou não) são importantíssimos e todo mundo devia ler, principalmente agora, dado o momento que estamos passando.

    Adorei a sua dica, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Adorei teu post e, principalmente, a pergunta-reflexão que vc deixou no final. Respondendo-a: Sim, acredito que vivemos nossa Fahrenheit!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Estamos mais perto do que eu gostaria de admitir. Infelizmente o maior medo de um governo ditador é o conhecimento da sua população. Assim, livros são um perigo. Por isso temos pessoas hoje em dia querendo tirar certos livros das escolas. Se o povo brasileiro tivesse um bom conhecimento sobre todo o nosso passado, não estaríamos na situação em que nos encontramos hoje. Todo esse cenário brasileiro atual é reflexo de uma péssima educação de anos.
    É triste! E o meu maior medo é que só piore. Torço e rezo todos os dias para que não nos tornemos uma sociedade igual a desse livro. Mas parece que não está sendo suficiente. Que Deus nos ajude!

    Grande beijo,
    Letícia Franca | Além de 50 Tons
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Estamos muito próximos de Fahrenheit, infelizmente. Todos os governos totalitários, as ditaduras, privam o povo do conhecimento, apresentando apenas um lado da questão como se fosse a verdade única. Ainda tenho esperança que o povo acorde e consiga reverter esse jogo.

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Que post simplesmente maravilhoso e com informações valiosas. Ainda não li a obra, mas a premissa dela já despertou a minha curiosidade em todos os níveis e espero sinceramente ler o quanto antes. Adoro distopias em que o governo "manda" na sociedade e impõe várias coisas que são aceitas sem serem discutidas, o que seria o caminho normal.
    Infelizmente, estamos mais perto de Fahrenheit do que podemos imaginar e para a minha tristeza, creio que em breve teremos alguns pontos da narrativa virando realidade. Parabéns por trazer pontos para discussão através de uma obra fantástica!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Não conhecia essa trilogia, confesso que política não é um assunto que me interessa para leitura, mas parece ser bem interessante.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Uma amiga tinha me falado do "Fahrenheit 451" e eu acabei não conseguindo ler, adorei sua resenha e ja anotei aqui pra comprar o livro. Obrigada pela dica

    ResponderExcluir
  8. Olá. Por muitos instantes achei estar lendo o contexto que o Brasil vive... Estou sedenta agora para ler, pois, política tem que ser debatido sim. Causando ou não desconfortos, a sociedade é formada a partir de ideias padroes, mas que diferem em percepções.
    O que não pode ocorrer é um governo para um determinado grupo apenas, nosso país é imenso e somos todos diferentes concordantes.
    Isso me faz refletir sobre o cenário devastador que estamos prestes a viver, um possível presidente incoerente e aclamado pela massa, manipulação de informações e muitas consequências graves. Que possamos enxergar além. Amei a resenha e com certeza vou comprá-lo.
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oi Douglas!!
    Sempre que eu leio alguma resenha de distopias, eu fico pensando em como estamos cada vez mais próximos de vivermos um cenário como os descrito nos livros. Anotada a dica de leitura!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Nice post. 🙂
    Following you, follow back?
    Have a nice day!

    www.minniearts.com

    ResponderExcluir

Romário Bispo